Agricultura Inteligente, ou agricultura de precisão

Agricultura Inteligente, ou agricultura de precisão

Hoje, vou incidir o artigo sobre a tecnologia na Agricultura, convidando o meu parceiro estratégico, o Eng. António de Azevedo Cabral, CEO & CTO da PowerUp.

Os setores agrícola e agroindustrial têm um papel fundamental na economia, quer na criação de riqueza quer de emprego.

Ao longo dos anos, tornar uma exploração agrícola rentável e sustentável trouxe aos agricultores enormes desafios, obrigou a uma mudança de paradigmas, e acima de tudo obrigou à modernização e recurso à tecnologia.

O custo e a escassez de mão-de-obra, a mecanização das tarefas, o recurso a técnicas de alta produtividade e a conhecimento técnico especializado, foram pilares fundamentais para a mudança.

Atualmente, a agricultura ‘inteligente’, ou de precisão, é uma realidade, e permite, através da gestão eficaz e eficiente dos recursos, traduzir o investimento em aumento da produção, de rentabilidade e diminuição de custos da exploração.

Mas, o que é a agricultura ‘inteligente’?

Não mais do que um conjunto de técnicas e práticas aplicadas a explorações agrícolas com recurso às tecnologias de informação e soluções tecnológicas, que aumentam o conhecimento e segurança na tomada da decisão, e proporcionam um aumento da produtividade, reduzindo os custos e impacto ambiental das explorações.

É um conceito que se associa à utilização de equipamentos e soluções de alta tecnologia (sejam dispositivos, ou software) para avaliar, ou monitorizar as condições de solo e meteorológicas numa determinada parcela de terreno, aplicando depois os diversos fatores de produção de forma eficiente.

Agricultura ‘inteligente’, ou de precisão, relaciona-se, por exemplo, com a aplicação diferenciada no terreno de sementes, fertilizantes, fitofármacos e água de rega e que se justifica, sobretudo, pelo elevado peso económico que estes fatores normalmente representam nos custos totais das culturas.

O crescente uso de “Drones” e tecnologia associada na agricultura ‘inteligente’, tem sido aplicado, por exemplo, na deteção de pragas e ervas daninhas e na fumigação de precisão.

Se à monitorização e gestão das condições do solo se juntar a monitorização das condições climatéricas e evolução do estado fenológica das plantas, durante as várias fases da cultura, dar-se-á origem a uma diversidade de dados, cujo cruzamento e gestão irão permitir ao agricultor, saber, em tempo real, o estado das suas culturas, adaptar os recursos e corrigir falhas, minimizar custos e reduzir perdas, o que no conjunto leva ao aumento da qualidade e rentabilidade da produção.

A diversidade de equipamentos e soluções disponíveis para a agricultura ‘inteligente’, (Sistemas de Informação Geográfica (SIG), Sistemas de Posicionamento Global (GPS), Deteção Remota, Sensores, Telecomunicações, Inteligência de Vídeo, Plataformas de Gestão de Dispositivos, Sistemas de Gestão Agrícola e de apoio à decisão…) tem vindo a crescer exponencialmente, não só resultante do desenvolvimento tecnológico específico para a agricultura, mas também pela adaptação de tecnologias já existentes noutras áreas à área agrícola.

Este crescimento tem levado a baixar o custo de equipamentos e soluções, à criação de novas áreas de negócio, e acima de tudo, a tornar aos olhos do agricultor o investimento e mudança para este tipo de agricultura um projeto exequível.

Se até há pouco tempo o valor do investimento era demasiado elevado e de retorno lento, atualmente é possível fomentar a mudança a preço muito mais acessível, e com resultados mais rápidos.

As maiores dificuldades prendem-se agora com a gestão, armazenamento e leitura de dados recolhidos dos diferentes equipamentos e soluções. Plataformas de gestão centralizada de dispositivos e de tratamento de dados que permitam ter uma visão simples e global da exploração para os Gestores Agrícolas por forma a tirar o melhor proveito da Agricultura ‘inteligente’ são hoje uma necessidade premente.

Neste sentido, a PowerUp, procurou soluções de gestão centralizada de dispositivos e de tratamento de dados que se adaptassem às diferentes necessidades do setor agrícola e agroindustrial. Com uma equipa com mais de 20 anos de experiência em Tecnologias de Informação, a PowerUp assume um papel fundamental, comercializando plataformas de gestão integrada de dispositivos, modulares e flexíveis, adaptadas às necessidades dos diferentes clientes. Através de uma análise prévia das soluções existentes na exploração agrícola, elabora, em conjunto com o cliente, um projeto de integração, gestão e tratamento de dados, que lhe permitirá ter uma plataforma centralizada como ferramenta de gestão e controlo da sua exploração agrícola.

A PowerUP, a GLanDrive e a Phosphorland são empresas inovadoras e parceiras no desenvolvimento de diversas tecnologias na Agricultura, domótica, tecnologias de informação e Business Intelligence.

Algumas notícias sobre agricultura:

“Jovens Agricultores veem com bons olhos incentivos para Estudantes trabalharem nas colheitas”
http://www.agroinfo.pt/jovens-agricultores-veem-com-bons-olhos-incentivos-para-estudantes-trabalharem-nas-colheitas/

“Agricultura Biológica: quanto vale a Beira Interior?”
http://www.agronegocios.eu/noticias/agricultura-biologica-quanto-vale-a-beira-interior/

“Governo apresenta em março Estratégia Nacional para Agricultura Biológica”
https://www.noticiasaominuto.com/pais/744626/governo-apresenta-em-marco-estrategia-nacional-para-agricultura-biologica

Pode ter acesso a outras notícias: www.phorland.pt | www.phosphorland.pt | www.facebook.com/phosphorland

 


 

Eng. António de Azevedo Cabral
CEO & CTO da PowerUp
————–
Eng.º José Rui Gomes
IT Manager – Universidade do Minho
CEO – GLanDrive
COO – Phosphorland
Presidente da APBI